Ir para site do PS/Açores
FotoRSS

A Comissão da Agricultura e Desenvolvimento Rural do Parlamento Europeu realizou uma audição sobre “Modelos de cooperação para fortalecer a posição dos agricultores na cadeia alimentar”. Em discussão estiveram nomeadamente os desafios da produção leiteira em zonas desfavorecidas, mais particularmente em zonas montanhosas.

O eurodeputado, Ricardo Serrão Santos, que é membro efectivo daquela Comissão, participou nos trabalhos tendo, desde logo, salientado o caso dos Açores, “venho de uma pequena região leiteira, os Açores, que luta também contra fortes constrangimentos estruturais à produção, esta é, por isso, uma problemática a que sou particularmente sensível”, disse o socialista açoriano. “A minha região”, salientou Serrão Santos, “é um bom exemplo da forte cooperação entre os produtores agrícolas, através de organizações e cooperativas”. Estas estruturas são muito importantes “na defesa dos produtores, transformando fraquezas individuais em força coletiva, e contribuindo decisivamente para a resiliência de um sector absolutamente vital para a região”. Neste sentido, merece destaque, o recentemente anunciado apoio de 800.000 euros à Associação Agrícola de São Miguel para a promoção de produtos lácteos dos Açores no mercado canadiano nos próximos três anos que resultou de uma candidatura a fundos europeus promovida por aquela associação de produtores.

Foram apresentadas como vantagens da cooperação para os produtores, o aumento da capacidade negocial, a maior facilidade no acesso aos mercados, a defesa de interesses comuns e a redução de custos em virtude das economias de escala por via da partilha de serviços de assistência técnica e de acções de formação.

Ricardo Serrão Santos que é relator dos socialistas no âmbito da nova Política Agrícola Comum após 2020, para o “financiamento, gestão e acompanhamento da política agrícola comum”, disse ainda que “a intranquilidade dos mercados, os baixos preços e até mesmo a crescente desconfiança em relação ao consumo de lacticínios, têm impacto ampliado em pequenas regiões ultraperiféricas, montanhosas e vulcânicas, como os Açores, em que as consequências negativas de uma dupla insularidade e grande distância geográfica dos mercados justificam amplamente a existência de apoios específicos”.

De acordo com dados apresentados no durante a audição, existem na União Europeia , cerca de 22 000 cooperativas na cadeia agro-alimentar, constituídas por 6 milhões de membros e movimentando cerca de 350 mil milhões. Sendo que 4 das maiores cooperativas da UE são do sector leiteiro.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe um comentário